OPERAÇÃO CONJUNTA COMBATE O DESMATAMENTO DA TERRA INDÍGENA DO GUARITA

Uma denuncia recebida pelo Cacique Carlinho Alfaiate levou a Fundação Nacional do Índio –  FUNAI, Brigada Militar e lideranças indígenas a realizar uma operação para combater o desmatamento dentro da Terra Indígena do Guarita durante esta última semana.

Na operação foi localizado um acampamento no meio da mata, que estava sendo usado como base para a derrubada de árvores, local onde já eram serradas as madeiras para serem retiradas ilegalmente da terra indígena.

O grupo encontrou motosserras e diversas árvores cortadas, além de vestígios de outras que já havia sido tiradas e carregadas. Ninguém foi localizado no local do acampamento.

Segundo o chefe da FUNAI na Terra Indígena do Guarita, Jeferson Biguelini, essa não foi a primeira operação, pelo menos outras quatro ações semelhantes já foram realizadas no local.

Ele informa ainda que novas operações deverão ser realizadas na Terra Indígena do Guarita, com apoio do IBAMA e com a presença do Exército Brasileiro com a intenção de combater o crime ambiental e federal.

Por ser um crime realizado em uma área federal a responsabilidade da investigação para apurar os responsáveis é da Polícia Federal que deve instaurar nos próximos dias processo de investigação para tentar identificar os desmatadores.

Nossa reportagem tentou contato com o Cacique Carlinho Alfaiate, mas até o fechamento dessa matéria não obtivemos êxito, no entanto, em mais de uma declaração publica a liderança indígena se disse terminantemente contra o desmatamento dentro do território indígena.

Em uma ampla reportagem realizada pelo Zero Hora no início desse ano, Alfaiate já demonstrava preocupação com esse problema e disse que, naquela oportunidade,  a nova liderança, estava atenta a esse tipo de crime.

O cacique demonstrou uma grande preocupação em preservar as matas nativas que existem dentro do território, dada a necessidade de convivência entre o povo indígena e a natureza. Naquela oportunidade ele citou inclusive que desenvolveria diversos projetos para apresentar a verdadeira identidade indígena para a comunidade, que muitas vezes, estava se distanciando de suas origens e deixando que parte de sua historia se perdesse, pelo menos com os mais novos.

O problema do desmatamento na Terra Indígena do Guarita não é novo. Já houveram diversas campanhas com o objetivo de proteger as matas e garantir a sobrevivência do ambiente florestal que ainda existe.

Boa parte dela foi desmatada e substituída por áreas de lavouras, que é um dos primórdios econômicos da comunidade, mas não raras as vezes, esse desmatamento foi realizado de maneira inteiramente descontrolado e ilegal, por pessoas de fora da comunidade, causando ao mesmo tempo um prejuízo ambiental irreparável e um prejuízo econômico jamais contabilizado.

A FUNAI que tem entre as suas atribuições o cuidado com as condições sociais da comunidade indígena, mas também a preservação do ambiente e da vida silvestre na área, deve seguir, acompanhada da liderança indígena, com um trabalho continuo de fiscalização que objetiva coibir a prática criminosa.

 

Fonte: Jornal Província

Mostre Mais
Close